Como se garante que os alimentos são manipulados higienicamente

Uma das questões que mais pode preocupar o consumidor final é, se os alimentos que se ingerem cada dia são perfeitamente aptos para o consumo ou, se pelo contrário, representam um risco para a saúde.

Todos os produtos de alimentação, que chegam ao mercado de forma legal -tanto os frescos (frutas e vegetais, por exemplo) como os embalados- têm de seguir alguns processos obrigatórios de higiene e segurança alimentar, que certificam sua qualidade de cara para o consumidor final.

Portanto, a segurança alimentar constitui um aspecto fundamental para todas as empresas que vendem e fabricam alimentos, razão pela qual, estas destinam-se cada vez mais recursos e esforços para assegurar a qualidade dos produtos que comercializam.

Em virtude de assegurar a qualidade dos produtos que chegam ao mercado, as empresas de alimentação lançam, hoje, diferentes medidas e análises específicas das matérias-primas que são usadas na fabricação de alimentos.

Entre os processos mais comuns em matéria de segurança alimentar, destacam-se, por exemplo: estudar a qualidade das matérias-primas a partir de seu ponto de origem e através de diferentes análises; fazer uma revisão periódica dos sistemas de limpeza e desinfecção das instalações, e também fazer análises frequentes que garantam o controle higiênico-sanitário dos produtos que são fabricados.

Tecnologia de alimentos é a ciência que trabalha a cada dia para fazer com que os alimentos que consumimos têm uma certa qualidade microbiológica, física e química, durante todo o processo de fabricação.

A adequada manipulação dos alimentos, desde que ocorrem até que se consomem, incide diretamente sobre a saúde da população. Portanto, os alimentos corretamente manipulados têm importantes vantagens para os consumidores.

E é que, está demonstrado cientificamente que quando não se segue um processo adequado para a manipulação dos alimentos que consumimos, aumentam também as chances de adquirir doenças decorrentes da contaminação dos alimentos.

Neste sentido, uma das figuras-chave no processo de controle dos alimentos que chegam a cada dia ao mercado é a do manipulador de alimentos, um profissional altamente especializado em higiene e segurança alimentar.

O manipulador de alimentos está sempre presente em todas as fases de fabricação e elaboração de produtos alimentares: preparação, fabrico, transformação, elaboração, acondicionamento, armazenamento, transporte, distribuição, venda, fornecimento ou venda de serviços.

Por isso, é necessário que este tipo de profissional tenha uma preparação específica que lhe credencie legalmente para poder entrar em contato com produtos de alimentação que vão destinados ao consumidor final. E para isso, existem diversos cursos de formação que garantem a correcta formação dos manipuladores de alimentos.

Uma vez obtida a correta identificação, o manipulador de alimentos deve colocar em prática uma série de medidas fundamentais como, por exemplo: respeitar e proteger a saúde dos consumidores, através de uma manipulação correta dos alimentos, bem como levar a cabo práticas de higiene.

Entre as principais medidas de higiene destacam-se, entre outras: manter uma força de higiene pessoal (mãos e unhas limpas), não fumar quando se manipulam alimentos, para não espirrar ou tossir sobre os alimentos e utilizar uma protecção adequada em caso de ter feridas ou cortes nas mãos.

Também é obrigatório que os manipuladores de alimentos usam sempre roupas limpas e um gorro, devidamente homologado, para manter o cabelo corretamente recolhido e afastado dos alimentos que são manipulados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *