Antidieta: Como e quando você come? INCRÍVEL!!!!

Como tantas outras dietas, nasceu da mão de duas nutricionistas americanos, Harvey e Marilyn Diamond. Ambos extraem o seu achado do higienismo natural, que afirma que os alimentos são a base para a cura do corpo.


O lema da antidieta é que o verdadeiramente importante não são as quantidades do que se come, mas quando e como se come, ponderando certas combinações de alimentos.


A dieta não limita as quantidades nem as calorias do que se ingere, mas separa a ingestão de hidratos de carbono e de proteínas.


O paralelismo da antidieta


A antidieta estabelece um paralelismo existencial: se a Terra está coberta de 70% de água e o corpo humano é 70% água, o que se come tem de manter a mesma proporção.


Os alimentos mais adequados para manter esses parâmetros são as frutas. Por conseguinte, o cardápio diário deverá conter 70 % de alimentos frescos e com alto conteúdo em água, enquanto que os 30% restantes ficarão com alimentos concentrados ou secos.


A antidieta afirma que a ingestão de alimentos é realizada face a um fim, que é liberar energia, e liberar a energia é estar saudável. As pessoas mais longevas e saudáveis são finas: não ganham peso, mas que transformam os alimentos ingeridos em energia.

Outros remédios naturais e caseiros interessantes

Horários das funções corporais


A antidieta distingue três funções corporais relacionadas com a alimentação, que ganham especial relevância em diferentes horas do dia:



  • Apropriação de alimentos, ou seja, a ingestão.

  • Assimilação dos mesmos, sua absorção e utilização.

  • Remoção de seus restos não aproveitáveis, ou seja, micção e defecação.

A antidieta estabelece um horário preferencial para cada uma dessas funções que realiza o corpo: a partir das 14 até as 22 horas, predomina a apropriação de alimentos. A partir das 22 até as 6 horas, são equiparados. E a partir das 6 até as 14 horas, principalmente se eliminam. Como este é um ciclo natural, há que adequar-se ao mesmo e facilitar os processos energéticos por igual.


O problema dos obesos é que colocam toda a energia no processo de apropriação. Mas quando chega a hora de assimilar ou excluir, não dispõem de suficiente energia para levar a cabo o desenvolvimento metabólico correto. De modo que as toxinas se acumulam no corpo.


As pessoas obesas produzem com muita rapidez, mas não eliminam os restos com a mesma rapidez. As toxinas acumuladas têm uma natureza ácida que, para neutralizar, tem de ser resolvida com água; então é quando se produzem a retenção de líquidos e excesso de peso.


Regras da antidieta



  • Para o café da manhã, até o meio-dia, exclusivamente se comem frutas frescas e sucos feitos na hora.

  • No almoço se introduzem-se os legumes, saladas, sopas e pão integral.

  • Para o jantar podem ser reservados os alimentos proteicos: arroz, batatas, legumes,’ legumes, sopa, pratos de carne e peixe magros e, é claro, saladas.

A antidieta recomenda que não se beba água entre as refeições e que não se misturem alimentos concentrados, como carne e peixe da vez. Procura-Se que, no processo de digestão, se segregue apenas um tipo de suco gástrico.


De forma que o bolo alimentar passe pelo tubo digestivo em apenas três horas, e não doze. Com essa economia de tempo e energia, elimina com mais facilidade.


A antidieta inclui muito pouca gordura e proíbe o açúcar. A longo prazo, provoca um défice de gorduras e hidratos de carbono. Mas se você leva a cabo durante um curto período, é útil para se acostumar a comer mais saudável, especialmente frutas e legumes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *